sexta-feira, 24 de agosto de 2012

O dia em que a torcida brasileira foi derrotada pelo ufanismo



   Falha brasileira? Peripécias do futebol? Nenhuma das duas. Mérito mexicano. O México foi a equipe que mais se preparou para essa Olimpíada, o próprio Mano Menezes fez essa observação. Em Wembley, os mexicanos foram organizados, objetivos e souberam neutralizar alguns setores da seleção brasileira. Esses três fatores, juntamente com a falha do Rafael, que resultou em um gol relâmpago aos 28s do 1° tempo, foram decisivos para a conquista do ouro.

   Vinte e quatro anos depois, estávamos novamente em um final olímpica, almejando o único título que falta a seleção pentacampeã do mundo. A torcida brasileira amargou a terceira prata do futebol masculino, em Olimpíadas. Talvez, tenha sido a mais dolorosa. O otimismo nacionalista reinava no coração do brasileiro, e em nenhum momento alguém parou e pensou que o México não estava na final por acaso, que aquela base sub-23 já vinha sendo trabalhada há alguns anos e foi campeã no Pan, em Guadalajara. Essa é a causa pela qual muitas vezes a torcida verde e amarela se frusta. Menospreza a concorrência e confia demais no produto da casa. 

   Descartando o mérito mexicano, podemos destacar alguns lapsos brasileiros. Enxergamos a olho nu o erro de passe do nosso lateral-direito, mas também temos que frisar outros pontos. A escalação do Alex Sandro, no lugar do Hulk, foi taticamente correta, mas na prática não funcionou. Ficou percebível a carência de recursos dos nossos volantes, tanto que o Oscar tinha que recuar para receber a bola e arquitetar a jogada. Colocar um arsenal de atacante no gramado foi insensato, perdemos o meio-campo. E para finalizar, apesar de possuirmos talentos individuais, é nítido que o nosso coletivo não é cem por cento.

   Após o tombo, é momento de fazer ponderações e reconsiderar determinados propósitos. Não podemos apontar culpados, 'o futebol tem dessas coisas'. Cogita-se uma possível mudança de comando, mas vale lembrar que não adianta trocar seis por meia dúzia. Dois anos separam os canarinhos da Copa. Nesse período é necessário traçar um planejamento e colocá-lo em prática. Próximo ano teremos mais um teste prévio ao mundial, a Copa da Confederações, a mesma será essencial para avaliarmos o que mudou na nossa seleção dez meses após a decepção londrina.

Um comentário:

  1. Seu blog faz parte de uma rede de blogueiros que ultrapassam as fronteiras nacionais. Visando uma maior visibilidade de nossas postagens, desenvolvi um blog que reunirá uma liga de blogueiros e seus assuntos. O BLOGUEIROS ASSOCIADOS servirá para sabermos em quantos somos, privilegiará nossas postagens e como um Google dessa liga. Com base na ideia do BLOG DO CLEBER SOARES de promover um encontro dos BLOGUEIROS AMADORES (do esporte), servirá também como um senso. Seu blog foi inserido nesse blog, mas caso não deseje mante-lo, favor enviar e-mail para tomdebola@bol.com.br e solicitar sua exclusão. Caso tenha gostado da ideia envie e-mail autorizando e divulgue.



    Obrigado.



    http://tomdebola.blogspot.com.br

    http://blogueirosassociados.blogspot.com.br

    ResponderExcluir